Conhecendo Ouro Preto em um walking tour; veja lugares para ir

Conhecendo Ouro Preto em um walking tour; veja lugares para ir
7 de janeiro de 2021 Romulo Soares

Andar por uma cidade que tem beleza natural, enorme carga cultural e muita história para contar não é um passeio qualquer. Por isso, trago aqui um walking tour por Ouro Preto para fazer com que você passe pelo município sem perder nada que ele lhe tem a oferecer. Além disso, também vou dizer a você as vantagens de se fazer passeios a pé, mostrando tudo o que você tem a ganhar com isso.

Em um walking tour, com poucas horas você pode apreciar as belezas da cidade e entender qual a sua relação com o passado e presente. Eu sempre vou e volto na história para te mostrar o que representa os monumentos artísticos e históricos presentes em Ouro Preto. As próprias ruas ouro-pretanas já são algo especial, seus chãos de pedras, arquiteturas das casas e todo o simbolizo daquela que foi a primeira capital de Minas Gerais. Essas são algumas das percepções garantidas ao fazer um passeio a pé comigo.

Aqui vão algumas dicas de passeios que você pode fazer comigo por Ouro Preto:

Passeio Ouro Preto Básico

O Passeio Ouro Preto Básico faz um walking tour a pé para entender o encontro entre portugueses, nativos e africanos durante a exploração do ouro no século XVIII. Aqui se passa pela Arquitetura Colonial, Barroca e Rococó das igrejas, além de conhecer, também, toda a arte reservada exclusivamente pela cidade ouro-pretana.

Passeio Ouro Preto Essencial

Esse é um passeio que passa por um roteiro com menos subidas e descidas, com um tempo mais curto. São duas horas mostrando a história ao visitar uma mina de galeria onde os escravos africanos trabalharam e ver no interior de uma igreja parte das mil toneladas de ouro encontradas em Minas Gerais no século XVIII.

Passeio Panorâmico Ouro Preto Primordial

O Passeio Panorâmico Ouro Preto Primordial é um walking tour a pé que te leva diretamente até a primeira década do século XVIII, conhecendo as três capelas mais antigas da cidade. Além disso, você também vai conhecer um pouco do Parque Morro da Queimada ou Morro do Ouro Podre ou Morro do Pascoal Silva.

Vamos de carro próprio, táxi ou de ônibus até o alto do morro para iniciar o passeio. Na volta é só descida, portanto podemos descer a pé.

Passeio Personalizado

Esse é você quem faz o roteiro. Se você deseja um tour mais longo para visitar mais atrações turísticas, mesclar dois roteiros temáticos já sugeridos ou guiamento em Belo Horizonte, INHOTIM, Congonhas, Tiradentes, São João Del Rei e outras aventuras mais, basta reservar esse passeio.

Passeio Ouro Preto para Crianças

Aqui vamos seguir um walking tour a pé que vai nos levar até uma mina de ouro para saber como os escravos vindos da África trabalhavam, além de muitas histórias a serem contadas lá, há a visita ao museu das “pedras preciosas”. Se o pequeno ainda estiver animado vamos dançar e cantar no palco do teatro mais antigo do Brasil!

Passeio Ouro Preto + Saberes da África

A escravidão no Brasil é, sem dúvida, algo muito triste, mas há muito que se aprender com os saberes africanos. Nesse passeio vamos conhecer um pouco sobre a simbologia Adinkra, uma linguagem antiga em meio a arte europeia e refleir sobre o Papa negro pintado no forro da Igreja Santa Efigênia, um templo para os negros naquela época.

Outros tipos

Passeio Panorâmico Mariana

Ao lado de Ouro Preto, há também a primeira cidade de Minas Gerais, a primaz do estado, Mariana. Esse walking tour te leva para um diálogo sobre da história do Ciclo do Ouro no século XVIII nas “Minas Gerais” que teve início com as expedições dos bandeirantes paulistas em busca de índios e ouro. Vamos iniciar o tour onde tudo começou,  caminharemos até a primeira capela construída às margens do rio Ribeirão do Carmo que tem seu curso até Ouro Preto.

Depois, seguiremos até o centro histórico da primeira vila das Gerais, primeira cidade e primeira Capital da Capitania das Minas, primeiro Bispado de Minas, primeiro Seminário e primeiro Colégio de Freiras.

Passeio Inhotim

Apesar do museu, localizado em Brumadinho, estar atualmente fechado devido à pandemia da Covid-19, há essa opção no momento em que for viabilizado a visita.

Em meio a uma reserva de mata nativa, o museu revela um jardim integrado a sete pavilhões, nos quais se encontra uma coleção com cerca de 450 obras de 60 artistas contemporâneos brasileiros e estrangeiros.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*