Compartilhe

O poeta português Sérgio de Barros Godinho certa vez cantou:

“Raiz que reconheço também minha
ou âncora por vezes já sem nó
eu chego aqui como antes já não vinha
em Ouro Preto eu não me sinto só.”

Essa é a essência pura de uma cidade, um pedaço da história do nosso Brasil de berço esplêndido: Ouro Preto, que não nos abandona. A cidade mineira de 311 anos de idade, que foi palco da fundação de um país, que revelou artistas como Aleijadinho e até hoje nos honra com suas belezas e encantos.

Mas será que conhecemos a real importância desse lugar? Será que é possível ainda nos conectar com a história a partir dos muros e pedras de Ouro Preto mesmo em pleno século XXI?

Com certeza, uai!

Por isso, trouxe alguns fatores que comprovam a relevância cultural dessa, que é uma das cidades mais belas e significativas de Minas Gerais.

E se você gosta de conteúdos como esse e quer saber um pouco sobre o turismo na região, vem comigo! Entre no blog e veja muito mais das belezas de Ouro Preto, Mariana e região.

Tiradentes e a Inconfidência Mineira

Dois marcos da história nacional cravam seus pés na cidade, a revolta conhecida como Inconfidência Mineira, ou conjuração, e seu mártir, o Tiradentes (que ainda dá nome à praça da cidade).

A revolta foi uma conspiração organizada por setores da economia de Vila Rica, atual Ouro Preto, no fim da década de 1780, quando o Brasil ainda era colônia portuguesa, a fim de libertarem-se do jugo de Portugal e tornarem-se independentes.

Joaquim José da Silva Xavier, conhecido como Tiradentes, foi um dos participantes da revolta e ficou conhecido por ser o único a confessar sua participação nos planos da conjuração. Ele foi enforcado e tornou-se o grande nome do movimento.

Além disso, a cidade preservou sua antiga prisão, que foi transformada no Museu da Inconfidência.

Patrimônio cultural da humanidade

E por falar em preservação, Ouro Preto preserva grande parte dos monumentos e estruturas coloniais, por isso foi alçada à Patrimônio Nacional do Brasil em 1933 e em 1938 foi tombada.

Já em 2 de setembro de 1980 a cidade recebeu o título de Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO devido a sua riqueza histórica, tanto nos acontecimentos, como também pela conservação de suas casas em estilo colonial, os museus e igrejas que ajudam a narrar a história do povo mineiro.

Arquitetura Barroca

Como falamos, a arquitetura da cidade reflete os períodos pelos quais ela passou e ainda mostra como o cristianismo influenciou até as construções. Isso porque o estilo barroco das igrejas no período colonial era pensado para atrair e influenciar os cristãos emocionalmente.

As belezas das mais de dez igrejas estão nos detalhes, nos adornos e no vasto uso do ouro, presente em larga escala na região mineira.

Vale o destaque para a Igreja de São Francisco de Assis, que foi projetada por Antônio Lisboa (Aleijadinho). A Basílica de Nossa Senhora do Par, a mais rica em douramento.

E por fim, a Igreja São Francisco de Paula, que fica entre as montanhas, fazendo com que seja possível observá-la de diversos pontos da cidade. Essa também foi a última igreja a ser construída no período colonial, finalizada em meados de 1898.

Paisagens “bunidimais”

E você também precisa conhecer e explorar as belezas naturais da antiga capital mineira – porque nem só de história vive o ser humano!

Aqui a gente vê que a natureza foi muito generosa com a cidade dourada. As trilhas pelas montanhas, cachoeiras e mirantes são uma aula de história a céu aberto.

A gente pode passear pelas montanhas de Lavras Novas, distrito de Ouro Preto. Ou também visitar o Parque Municipal das Andorinhas e suas cachoeiras. Aliás, cachoeiras não faltam na região.

Sem contar que podemos também explorar o Parque Estadual do Itacolomi, e fazer uma trilha até o Pico, onde podemos ter uma visão 360° da cidade! É “de cair o queixo”.

Já ficou claro que Ouro Preto, a antiga Vila Rica de Portugal, é dourada na história e na importância. Esse foi o palco de vários espetáculos da história, pensar em Ouro Preto, nas Minas Gerais, é pensar no pedaço da história que corre no sangue de todos nós.

E você, ainda não conhece esse monumento de cidade? Tem base um trem desse?

Vem desbravar as ladeiras comigo. Acesse o site e saiba como conhecer pessoalmente a região com quem vai amar te mostrar Ouro Preto!

Artigos Relacionados